segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Todos os dias depois da aula aquele jovem rapaz, sonhador e aventureiro, visitava seu velho amigo, um senhor humilde, que era jardineiro e amava as flores e seu jardim.
- Como sabemos se estamos amando? - perguntou o jovem.
- Por que perguntas? Está apaixonado por alguém. - quis saber o jardineiro.
- Não sei se estou. Ela tem muitos defeitos - disse o rapaz, desiludido.
- Meu jovem garoto, tu vês estas feridas. - perguntou o jardineiro.
O rapaz continuou calado.
- Vês meu jardim? Vês minhas flores? - continuou o jardineiro - Pois bem, acho que a mais bela de todas é esta, a rosa. Mas, a rosa tem um defeito, seus espinhos machucam. Estas feridas em minhas mãos foram causados por seus espinhos.
- Por que ainda cuida da rosa, se seus espinhos ferem? - perguntou o jovem.
- Já sentiu seu doce perfume? Eu amo a rosa, por isso não me importo com a dor, se é para tê-la, não me importo com seus espinhos.
- Então, se amamos não enxergamos defeitos?
- Pelo contrário - disse o senhor - Se amamos, enxergamos sim seus defeitos, mas amamos mesmo assim, simplesmente amamos.
- Então, se eu a amo, os defeitos não importam, o meu amor por ela é mais forte - disse o rapaz, esperançoso.
Sabrina Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário