quinta-feira, 3 de novembro de 2011


Me pergunto: por que escrevo?
Será que é para afastar a dor?
Foram tantas palavras que causaram minha dor, são tantas as que podem confortá-la.
Foram tantos erros cometidos, foram tantas lições.
Foram tantos machucados, são tantas cicatrizes.
As palavras escritas no papel, sentimentos que não fui capaz de demonstrar.
Tantos anos aprendendo, tantos anos ensinando.
Tantos rostos que conheci, alguns, estampavam a mentira, outros, me fizeram enxergar a bondade.
Tantos anos que vivi, tantos anos que ainda viverei.
Quanto tempo ainda me resta?
Espera, isso importa?
Tive o ontem. Ele passou.
Terei o amanhã. Não sei se ele chegará.
Tenho o presente. Onde faço meu destino.

Sabrina Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário