segunda-feira, 2 de abril de 2012

Desabafo 30/03/2012

4fa56cf15da51028f380e565d502cef0_large


E o ciclo se repetiu. Sim, eu sabia que isso iria acontecer, novamente. Sabia que era apenas um corpo, sem alma, sem vida, sem luz. Sou mais um brinquedo velho. Uma vez, eu fui a favorita… agora, sou restos em uma lixeira. Não podem me amar. Não podem amar um corpo com os olhos na escuridão. Porque… não conseguem… não conseguem entender minha alma. Eles não suportam, não entendem, não amam.
Em meio as dores, só preciso deitar e chorar, para com as estrelas desabafar. Pois, a minha alma solitária, apenas elas sabem escutar.
Sabrina Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário